• Débora Campos, Ewilla Carla e Nicoly Calixto

‘Jogo da discórdia’ no mundo virtual: Cancelado ou Cancelador?

Atualizado: Mai 17




Quem imaginaria que algo criado em 1969 com o pioneirismo de compartilhar estratégias da guerra fria, chegaria numa proporção tão grande e consequentemente mudaria significativamente mais vidas e todo um contexto social. Em 2021, a sua evolução é tão surpreendente que transformou o mundo em dependente do seu consumo, e isso é bastante visível. A rotina da maioria das pessoas é estarem conectadas em qualquer momento, desde o acordar, até o deitar para dormir. Se você pensou na internet, acertou! Estamos falando exatamente dela.





A Internet é um mundo infinito, cheio de possibilidade e criatividade. Se adapta quem quer e que independentemente das circunstâncias e diferenças sociais tenha a oportunidade de usufruir desse meio, onde cada vez mais surgem redes sociais direcionadas a diferentes públicos, com o intuito de compartilhar o que se quer, desde que esteja explícito os limites da nossa tal liberdade de expressão. Entretanto, não são todos que respeitam as diretrizes.





Existem os corajosos que entram de cara na internet em busca de conquistar algo de pouco a pouco e conseguem visibilidade nas redes sociais. Porém, sabe-se que a vida que é mostrada na telinha é muito limitada, os bastidores sempre são ocultados desse meio virtual. A construção da imagem de perfeição que é transmitida entre as pessoas que começam a ser projetadas em personalidades públicas que se tornam ídolos ou por simplesmente construir uma trajetória na mídia, no entanto os haters vão estar esperando um pequeno deslize para o cancelamento.



Tribunal do cancelamento:

As redes sociais são as principais ferramentas de cancelamento, que distancia uma realidade virtual para a factual. Como se os juízes do tribunal do cancelamento, nunca tivesse realizado a conduta cancelada. Tais que não darão ouvidos à sua versão, apenas te rotularão pelo que há na mídia e pelo que os convém. Propagarão ódio até que haja arrependimento por tal forma de posicionamento ou até que danos maiores sejam causados. Parafraseando a escritora Marcela Taís "talvez alguém acredite tanto em seu próprio nome e se ache tão correto que atira pedras, mas devemos atirar flores, e colocar em nossas mesas todos os dias nossos buquês infames de hipocrisia.”.




Covid e BBB

Na conjuntura da luta contra o covid-19, o cancelamento estava presente desde o início. Durante quarentena a única "salvação" do tédio para quem tem acesso era as redes sociais, facilitando para os juízes do cancelamento. Quarentena quebrada? Cancelado!


Tivemos vários exemplos, um dos mais conhecidos é da influencer Gabriela Pugliese, que realizou uma festa privada e postou vários stories polêmicos. Outro caso recente é o de Sarah Andrade, participante do BBB21, da Rede Globo, onde ela fez falas num programa que é transmitido nacionalmente ironizando diversas vezes a doença dizendo que era "frescura" todos protocolos. Além dos vários influencers que todo dia são cancelados por aglomerarem para a criação de conteúdo.




Stalking

Dentro desse contexto, cujo foi aprovada pelo Congresso e publicada no Diário Oficial da União no dia 1 de Abril de 2021 a Lei número 14.132/21, baseada no crime do "stalking" que acarreta até três anos de cadeia para quem comete o crime de perseguição, seja de modo físico ou digital.


O "stalking" acontece no mundo digital quando a vítima é perseguida em suas redes sociais com mensagens e comentários agressivos. Dentro dessa perspectiva, vários desses agressores criam perfis falsos para continuarem na rede reproduzindo esses comportamentos mesmo após serem bloqueados. O Brasil se une a países como a França, Alemanha e Holanda ao sancionar uma legislação própria sobre esse tema.




Sobre cancelar ou ser cancelado, não há regras. Ninguém precisa concordar com os erros dos outros nem tampouco aprovar ou ficar a mercê disso. O segredo está em como lidamos com a linha tênue de onde partiu a ação. Como diz Gandhi, "olho por olho e o mundo acabará cego." Afinal, você já parou para pensar quem é você na fila do cancelamento? Cancelado ou Cancelador?



Ficha Técnica

Fotografia e texto: Débora Campos, Ewilla Carla e Nicoly Calixto

Edição: Débora Campos e Nicoly Calixto

Monitoria e redes sociais: Andresa Costa , Oma Roxana e Louise Viana

Supervisão editorial: Rostand Melo


*Fotoilustrações na pandemia:

O Coletivo F8 optou por produzir matérias do gênero “ilustrações fotográficas” durante a pandemia como forma de manter a produção dos estudantes de fotojornalismo da UEPB respeitando os protocolos de distanciamento social. As fotoilustrações permitem ao fotógrafo criar uma cena com o objetivo de representar visualmente um tema ou pauta. O uso de objetos, cenários e, em alguns casos, edição de imagens é comum neste gênero.


86 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo