• Raiza Mota e Alberta Figueiredo

Quarentena: Solidão e isolamento social na terceira idade


Foto: Alberta Figueirêdo / Coletivo F8


A pandemia do novo coronavírus trouxe novas realidades para o mundo inteiro. Com o isolamento e distanciamento social, foi necessário evitar sair de casa o máximo possível. Entretanto, pessoas do grupo de risco sentem ainda mais esse afastamento, principalmente os idosos que – sendo mais propícios a desenvolverem depressão e outros problemas psicológicos, bem como o próprio coronavírus – muitos acabam rompendo o isolamento por morarem sozinhos e precisarem cumprir com suas obrigações.


A maioria dos idosos não possui celular por inúmeros motivos, seja a falta de dinheiro ou por não se adequarem ao uso da tecnologia.

Alguns preferem ter um celular antigo, sem a possibilidade de possuírem alguma rede social, o que facilitaria na interação com outras pessoas. Em contrapartida, existem alguns idosos modernos que driblam essa questão, pois possuem aparelhos com aplicativos que lhes dão acesso ao mundo digital, possibilitando sua comunicação com os familiares sem sair de casa.

Foto: Raiza Mota / Coletivo F8


A solidão é um sentimento no qual uma profunda sensação de vazio toma conta da pessoa. Se sentir solitário é algo desesperador, a falta de aconchego de um neto, filho ou até mesmo vizinho é muito sentida pelos mais velhos.


Os que não têm acesso aos meios de chamadas de vídeo, ou fotos instantâneas, são os que mais sentem a solidão pela falta de contato visual e físico.

Não só a incomunicação é um desafio para as pessoas idosas, como também a depressão é um quadro preocupante entre eles. A depressão gera uma disfunção mental entre os anciãos, a repentina mudança na rotina, o pouco contato com pessoas próximas, acarreta uma sobrecarga emocional muito grande, em muitas faixas etárias, mas principalmente em pessoas da terceira idade.


Confira mais fotos no slideshow:


Dessa forma, algumas medidas podem ser tomadas para facilitar o tempo em casa, como por exemplo: formas de dizer que essa quarentena é um momento passageiro, uma hora ou outra irá passar e eles poderão ver seus familiares novamente, esses tipos de mensagens causarão um impacto positivo de segurança. Se em sua casa possuir varanda ou quintal, tome banho de sol pela manhãzinha ou à tardinha, absorvendo nutrientes como vitamina D. Esses são alguns exemplos para cuidar da saúde, e amenizar o impacto do isolamento.

FICHA TÉCNICA:

Cobertura Fotográfica e reportagem: Alberta Figueirêdo e Raiza Mota

Monitor: Manoel Cândido

Supervisão Editorial: Prof. Rostand Melo


#Isolamento #Idoso #Quarentena #RaizaMota #AlbertaFigueiredo #Solidão


Supervisão Editorial: 

Rostand Melo (DRT-PB 2717)

coletivof8.foto@gmail.com

Projeto de extensão - cota 2019/2020

Edital nº 02/2019 - PROEX/UEPB 

Decom2.png

© 2018-2020 Coletivo F8

Todos os direitos reservados

Logo Coletivo F8 criada por: Alexandre César.

© 2018-2020 Coletivo F8

Todos os direitos reservados