• Angellyka Kelly, Bruna Tiburtino, Débora Macedo

"Por trás da foto": Se a chuva molhou, o forró aqueceu



Tem coisa mais gostosa do que construir uma matéria com a temática de São João?


Saímos de butina e casaco, câmera e sorrisos prontos para arrastar o pé entre um click e outro. A noite foi recheada de contratempos: a chuva que nos recebeu insistiu em ficar por um tempo, mas enquanto ela não passava nos deliciamos com o forró no barracão enquanto víamos os idosos forrozeando com mais pique que a gente.


É claro que, na equipe, houve quem não desperdiçasse a oportunidade de ter dois dedos de prosa com Santo Antônio para garantir um parceiro de forró para a posteridade.


Outra questão que dificultou o nosso trabalho foi a lente da câmera, não tínhamos uma lente adequada, e por estarmos com uma 75-300, que além de ser uma lente mais fechada, é "escura"*. Então precisamos tomar uma distância que não nos permitiu fotografar os detalhes como gostaríamos de ter feito, além de termos que procurar locais mais iluminados para cumprir o nosso objetivo.


Ainda assim foi possível fazer o registro dos principais objetos da nossa fotorreportagem. Após edição, as fotos que estavam um pouco escurecidas foram clareadas, melhorando a visibilidade das imagens.


É difícil eleger o que foi mais gostoso nesse trabalho, mas como amantes de tradições culturais podemos afirmar que uma das partes mais deliciosas da reportagem foi a entrevista com o seu João (João Dantas, idealizador da Vila Sítio São João). Uma criatura amabilíssima que deixou até mesmo os delegados de uma comitiva aguardando enquanto ele fazia com a gente um passeio histórico pelas histórias não só da sua vida, como da cidade de Campina Grande e do Nordeste.


Todo mundo merece a oportunidade de conhecer, interagir e aprender com um ícone que nos faz viajar no tempo, nas lendas, nos costumes.


Bastidores da reportagem: "Tradições culturais na Vila Sítio São João: Amar para preservar", sobre a Vila Sítio São João.

NOTA:

*Pode ser considerada uma lente "escura" aquela que não permite aberturas maiores do diafragma. No caso da reportagem no Sítio São João, a lente utilizada foi uma 75-300mm da Canon, com abertura máxima que varia entre f/4 a f/5.6 (dependendo da distância focal utilizada). São consideradas lentes "claras" aquelas com aberturas como f/2.8 ou f/1.8, por exemplo. Lembrando que quando menor o número, maior a abertura diafragma.


FICHA TÉCNICA:

Fotografias e reportagem: Angellyka Kelly, Bruna Tiburtino, Débora Macedo, Larissa Pessoa, Teresa Raquel, Silvio Costa.

Texto final e edição: Débora Macedo.

Monitoria: Dalisson Markel

Supervisão editorial: Rostand Melo


Supervisão Editorial: 

Rostand Melo (DRT-PB 2717)

coletivof8.foto@gmail.com

Projeto de extensão - cota 2019/2020

Edital nº 02/2019 - PROEX/UEPB 

Decom2.png

© 2018-2020 Coletivo F8

Todos os direitos reservados

Logo Coletivo F8 criada por: Alexandre César.

© 2018-2020 Coletivo F8

Todos os direitos reservados