top of page
  • lilianebarros

Restaurante Popular atua no combate à fome em Campina Grande


Foto: Liliane Rocha

Foto: Liliane Rocha


O combate à fome vem sendo noticiado há anos nos veículos de imprensa brasileiros. Segundo a matéria do Jornal Nacional, que foi ao ar no dia 06 de julho de 2022, o Brasil retornou ao Mapa da Fome das Nações Unidas.


Trazendo esta mesma questão para a nossa realidade, fomos ao Restaurante Popular de Campina Grande - PB, para saber de que forma a população está tentando fugir dos impactos da desigualdade social. Conversamos com o Ênio Ferreira Farias, diretor do local desde outubro de 2019. Ele afirma que é uma experiência gratificante, pois trabalha diretamente com uma causa social.


O programa de erradicação da pobreza serve para não deixar que as pessoas caiam na deficiência nutricional, pois no momento de necessidade o indivíduo não tem muitas opções do que comer.

"O projeto Restaurante Popular, do Governo do Estado, em Campina Grande - PB, foi inaugurado em 2011. Faz parte do programa de erradicação da pobreza e fome zero. Tem como finalidade a garantia alimentar e assegurar ao menos uma refeição diária, nos padrões de alimentação", diz.


Diariamente, são servidas 1.250 refeições para a população de baixa renda. Após a pandemia, o Governo optou por fazer essa entrega em marmitex/quentinha, com a cobrança de um valor simbólico de R$ 1,00. "Antes da pandemia, eram servidas 1.000 refeições em bandejas, no qual o indivíduo passava e era servido na proporção adequado pelos funcionários", afirma Ênio.



Com o "fim" da fase crítica da pandemia, o diretor do Restaurante Popular percebeu uma mudança na demanda pelo serviço: "Percebemos o aumento na procura. Hoje, o Restaurante Popular de Campina Grande é o único estabelecimento público que atua nesta situação de segurança alimentar. O município não tem programas desse tipo. Estamos superlotados. A demanda é gigante, e muitas pessoas acabam ficando sem se alimentar.", relata.


Foto: Liliane Rocha

Sheila é a nutricionista responsável por fiscalizar o ambiente e o manuseio dos equipamentos da cozinha, como se fosse da vigilância sanitária. A mesma alega que o valor nutricional da comida oferecida é de primeira qualidade. "Tudo passa por fiscalização, desde o momento da compra, até a finalização dos pratos", conta a nutricionista.


Foto: Liliane Rocha

Conversamos com algumas pessoas que se alimentam no Restaurante Popular. Na maioria dos casos, os entrevistados disseram que o alimento ali fornecido ajuda a economizar o pouco dinheiro que ganham no cotidiano.


Quando questionamos Rosângela o motivo pelo qual ela consome a comida do Restaurante, a resposta já estava na ponta da língua: "Faz 2 anos que estou utilizando, depois que comecei a trabalhar no Centro. Serve para eu economizar, pois as coisas não estão fáceis. Está tudo caro. Em alguns dias, a comida deixa a desejar. Mas a gente precisa se acostumar. Passo alguns perrengues na fila, mas sempre consigo pegar." Os entrevistados não quiseram ser fotografadas, mas não deixaram de enfatizar a importância que o alimento ofertado faz no dia a dia.

 

FICHA TECNICA:

Fotografia e Entrevista: Liliane Rocha

Texto e Edição: Natalia Holanda e Pethson Rikson

Monitoria: Ester Bezerra

Supervisão Editorial: Rostand Melo

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page