• Alice Bezerra, Carla Miranda, Lídice Pegado

Fabiano Guimarães: poeta que nasceu nos braços da sanfona


Fabiano Dias Guimarães, ou simplesmente Poetinha Fabiano, nasceu em 28 de outubro de 1993 na cidade de Campina Grande. Filho de poeta e sanfoneiro, já nasceu ouvindo o som da sanfona. Desde muito pequeno já acompanhava o pai, poeta Francinaldo, no Parque do Povo e em outros shows. Por muitas vezes dormia dentro da caixa da sanfona enquanto o pai puxava o fole, sendo esta sua maior influência. Hoje segue os passos do pai cantando forró pelos palcos do nordeste.

Além da sua influência paterna, o “poetinha” Fabiano sempre foi um grande admirador e estudioso dos mestres da sanfona como Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Sivuca, Oswaldinho do Acordeom, além de Alcymar Monteiro e Flávio José. A primeira música que Fabiano conseguiu tocar completa foi quando ele tinha apenas sete anos de idade. Era o hit “Benedita Aparecida”, do cantor e poeta Amazan.

Suas primeiras apresentações musicais começaram assim, desde muito cedo, nos shows que seu pai fazia, a exemplo do Momento Junino quando ele tinha entre oito e dez anos de idade. Na época de ensino médio, no Colégio Alfredo Dantas, cantava nos eventos acadêmicos por hobby e levantava a turma toda no pátio do colégio, ganhando cada vez mais fãs, que, além disso, eram seus amigos e o apoiavam na sua carreira profissional.


“Eu, quando era pequenininho, meu pai me levava pro Parque do Povo. Quando ele ia tocar, pras festas e eu dormia na caixa da sanfona. Era ele tocando e eu Na caixa da sanfona dormindo”




Assim como o saudoso Poeta Ronaldo Cunha Lima, que era poeta, advogado e político, Fabiano também nos conta que sonha em seguir a carreira de advogado e quem sabe até tentar ser juiz. Ele até brinca: “Já imaginou, um juiz sanfoneiro?”. Para ele, sempre será um pouco complicado conciliar duas carreiras profissionais que exigem tanto tempo e dedicação. "Complicado conciliar, mas a gente quando gosta de uma coisa, apesar de ser dificultoso, sempre vale a pena", conta. uma coisa, apesar de ser dificultoso, sempre vale a pena", conta.

Atualmente, Fabiano já conta com uma agenda corrida de shows musicais, principalmente na época em que se aproxima o São João. Além disso, já gravou dois DVD’s, sendo o primeiro gravado no palco principal do Maior São João do Mundo, no Parque do Povo, no ano de 2015, e o segundo em outubro de 2017, no Clube Campestre. Cantou sucessos como "Verdadeiro Amor", "Vá Procurar um Anjo" e "Minha Delicadeza", da banda Magníficos e dos cantores Luan Estilizado e Ton Oliveira, respectivamente.


O maior orgulho do poetinha é representar a cultura pelo Brasil a fora. Junto com mais alguns artistas brasileiros, o mesmo participou de um São João fora de época em Genebra (Suíça), representando as raízes do forró. Sempre carismático e excelente músico, não restam dúvidas que Fabiano tem ganhado o carinho do público por onde passa.

FICHA TÉCNICA:

Fotografia e reportagem: Alice Bezerra, Carla Miranda, Lídice Pegado, Lucas Sampaio e Oma Roxana.

Monitoria: Dalisson Markel

Supervisão editorial: Rostand Melo Locação: Bodódromo Bar e Restaurante (nossos agradecimentos a direção).

#Retratos #Música #Sanfona #Poeta #Forró

Supervisão Editorial: 

Rostand Melo (DRT-PB 2717)

coletivof8.foto@gmail.com

Projeto de extensão - cota 2019/2020

Edital nº 02/2019 - PROEX/UEPB 

Decom2.png

© 2018-2020 Coletivo F8

Todos os direitos reservados

Logo Coletivo F8 criada por: Alexandre César.

© 2018-2020 Coletivo F8

Todos os direitos reservados