top of page
  • ANA LUISA ROCHA ARAGAO

Racismo ameaça a infância da população negra brasileira


No Brasil, 80% das crianças assassinadas são negras. / Foto: Ana Luísa Rocha

Indo contra o caminho para alcançar dois dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável — o ODS número 10, que corresponde ao objetivo de "redução de desigualdades" e o número 16 correspondente a "paz, justiça e instituições eficazes" — o Brasil se consolida como uma das forças policiais mais letais do mundo.

A circulação de armas de fogo e a falta de políticas de controle de armas no Brasil é um fato que desperta a atenção dos ativistas negros que pedem por ações que contenham a violência policial, o crime e o tráfico. Além disso, urge também a necessidade de proteção à vida de pessoas negras — que são as maiores vítimas desses instrumentos, correspondendo a cerca de 78% das vítimas fatais de armas de fogo.


criança séria, de olhos fechados, com palavras em seu rosto, lê-se "racismo é uma pandemia também"
O racismo mata, precariza e rouba infâncias / Foto: Ana Luísa Rocha

Os dados do Instituto sou da Paz revelam que o racismo estrutural e os estigmas enraizados na sociedade brasileira vitimam diretamente a população negra do país, analisando minuciosamente os números que denunciam a disparidade entre os homicídios de jovens, apontando o genocídio da juventude negra, que morre 6,5 vezes mais quando comparada aos brancos.



Movimento ganhou força com a revolta gerada pela morte de George Floyd nos EUA. / Foto: Ana Luíza Rocha

Já as crianças negras têm 3,6 mais chances de morrer por disparo de armas de fogo, segundo a pesquisa “Violência armada e racismo: o papel da arma de fogo na desigualdade racial” do Instituto Sou da Paz, que analisou e traçou o perfil das vítimas de homicídios por armas de fogo, utilizando marcadores sociais como gênero, faixa etária, escolaridade, local da morte e regiões do Brasil.

Dados são de pesquisa do Instituto Sou da Paz. / Foto Ana Luíza Rocha

O risco é maior para a infância de muitos que moram no Rio de Janeiro, um dos estados que mais vitimiza crianças por balas perdidas e outros tipos de disparo. De acordo com um levantamento da Defensoria Pública apontou que 80% das criança mortas nos últimos 5 anos por armas de fogo eram negras e somente no ano de 2021, foram cerca de 45 crianças, sendo o ano com mais homicídios.


foto em close de uma criança com uma frase em seu peito, lê-se "eu sou o próximo?"
O medo faz parte do dia a dia da população negra brasileira / Foto: Ana Luísa Rocha
 

FICHA TÉCNICA

Fotografia e texto: Ana Luísa Rocha

Supervisão Editorial: Rostand Melo


*Fotoilustrações na pandemia:


O Coletivo F8 optou por produzir matérias do gênero “ilustrações fotográficas” durante a pandemia como forma de manter a produção dos estudantes de fotojornalismo da UEPB respeitando os protocolos de distanciamento social. As fotoilustrações permitem ao fotógrafo criar uma cena com o objetivo de representar visualmente um tema ou pauta. O uso de objetos, cenários e, em alguns casos, edição de imagens é comum neste gênero.


76 visualizações1 comentário

1 Comment

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Guest
Nov 21, 2023
Rated 5 out of 5 stars.

reflexões super necessárias!

Like
bottom of page