top of page
  • marialeticiafranca

A arte de correr atrás dos sonhos: Hevelyn apresenta 1º show da carreira

“Ela não aprendeu a andar, sempre correu, inclusive atrás dos seus sonhos”


Uma menina de cabelos castanhos escuros posa de costas para a câmera e vira o rosto sorrindo em direção a fotógrafa.
Foto: Letícia Rocha

Um ano depois do lançamento do álbum Caos Interno, a cantora paraibana Sarah Hevelyn fará o primeiro show da carreira na próxima sexta-feira, 31 de março. A apresentação acontece a partir das 19h30 na Igreja Evangélica Congregacional Dunamis, no bairro Três Irmãs, em Campina Grande. Os ingressos podem ser adquiridos através do link e toda a renda será revertida para as obras na igreja, local onde o álbum foi escrito, gravado e produzido.


Desde muito jovem ela compunha músicas, aos 4 anos alterava letras de canções infantis como “Eu quero ser amigo de Deus” para “Eu quero ser amigo de papai, eu quero ser amigo, amigo de mamãe”, a família de Hevelyn participava ativamente dessa brincadeira de criar novas músicas.


Sara criou amor pela música com seus pais. Wladimir escrevia músicas em um caderno, o qual ela se encantou quando pequena e pediu um também para escrever as composições. Teve vários diários depois disso, alguns ela perdeu, mas outros estão garantidos em suas mãos. Sua mãe canta, assim como sua família materna também: “Talvez esteja no sangue, mas ninguém seguiu carreira musical”, ela diz.


Impulsiva, criativa, sonhadora e tímida. Sara tem essas características desde a infância. “Ela era bem geniosa, gostava muito de correr e tinha os olhos voltados para o caminho do Senhor”, diz sua mãe, Aline. O pai acrescenta: “Ela não aprendeu a andar, sempre correu, inclusive atrás dos seus sonhos”.


Foto: Arthur Dmytto

INTERCÂMBIO

Sara Hevelyn Santos Ferreira, de 18 anos, nasceu em Campina Grande e cresceu em um lar cristão. Aos 11 anos teve interesse em fazer intercâmbio e os pais a apoiaram ativamente no processo. Nesse período ela estudou a língua inglesa de forma determinada durante anos para conquistar o seu maior sonho.


Aos 12 anos, Sara conversou com seus pais sobre a possibilidade de ganhar a viagem como presente de aniversário de 15 anos: “Ela conversou comigo como se fosse uma adulta! Tinha 12 anos e era tão madura, infelizmente a gente não tinha dinheiro, expliquei para ela que, se fosse da vontade de Deus, ela conseguiria realizar esse sonho. Se não, ela iria amadurecer ele.” conta Wladimir. Quando Sara recebeu a aprovação para o intercâmbio no Reino Unido, aos 15 anos, sua família chorou, mas de alegria.


“Sentia preocupação enquanto mãe, mas tinha que confiar no Deus que eu pregava [...] Tomei calmantes uma noite antes da viagem, para não ter crises de ansiedade!” fala Aline, sobre a viagem da filha mais velha. Sara manteve uma boa relação com sua host family, sentia que podia contar com eles assim como sua família, mas não parou de manter contato com os pais e sua irmã, no Brasil.


“Mantínhamos contato com 4 horas de diferença entre os fusos. Acho que às vezes se tornava chato, porque falar às nove horas da noite aqui (no Brasil), já eram uma hora da manhã por lá, se tornava cansativo.” conta Aline, sobre a distância entre a filha e sua família.


PANDEMIA

Foram 4 meses longe de casa, em 2020, em um país diferente, com pessoas diferentes. Um sonho estava sendo realizado, com algumas complicações por causa da pandemia, mas com a garantia de dever cumprido ali. Sara sempre seguiu o seu sonho de se tornar uma intercambista, não desistiu dele e sempre teve apoio da família. O sonho foi alcançado com o Giramundo, Projeto do Governo Estadual, em 2019.


No entanto, Sara passou por algumas dificuldades: crises de ansiedade começaram a aparecer com mais frequência em seu quarto, no Reino Unido. A sensação que o início da pandemia causou para todos estava na menina de 16 anos, longe de casa, onde teve apoio de sua host mom Nicole. Por isso iniciou a composição de Hope, música de seu primeiro álbum “Caos Interno”.



“Eu olho pro céu
E mesmo sem querer vejo esperança
No meio do caos, ainda consigo sentir paz”
Hope, Caos Interno- HEVELYN.

A música “Hope” foi lançada em 2021 junto a “Em Pedaços”. Em 2022 foi divulgada “Viva Agora” música que apresentaria o álbum “Caos Interno” para os ouvintes. “Eu iria colocar mais faixas, mas por ser uma artista independente sem músicas conhecidas no mercado, ninguém iria gostar de escutar um álbum longo com mais de 10 faixas” fala Sara sobre sua primeira obra completa.

Duas garotas sentadas em um banco de praça, em um estúdio de fotografia conversam. Uma está segurando um ukelele e apoia seu braço esquerdo no banco enquanto escuta a outra garota falar. Ambas são semelhantes, de cabelos escuros, brancas e de olhos escuros.
Foto: Marília Duarte

Sua irmã Talyta, também canta, mas não mostra a voz em “Caos Interno”. Ela diz que apenas demonstrou para Sara como ficaria melhor algumas harmonias e formas diferentes de cantar algumas músicas, como uma revisão para o resultado final. As duas mantêm uma boa relação desde a infância, Sara fala que a irmã mais nova foi uma grande aliada durante as tentativas de aprender a fonética inglesa e na composição de melodias das músicas.


Agora, o sonho de Sara é levar as suas músicas para mais pessoas, para que elas consigam sentir a leveza do que é passar pelas dificuldades de crises de ansiedade, ataques de pânico e saber que aquilo realmente irá desaparecer por um tempo. Que, por mais que existam momentos que parece que nunca irão terminar, sempre terá alguém do seu lado para te dar apoio quando necessitar. Quem sabe seja Deus, ou você mesmo.


Confira mais imagens do ensaio no slideshow:

 

Ficha Técnica

Supervisão Editorial: Rostand Melo

Entrevistadas: Sarah Hevelyn e Talyta Ferreira

70 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page